quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Senhor, ainda que todos Vos esqueçam...
concedei-me a graça, de contra tudo e contra todos,
Vos amar profundamente,
ter-Vos no centro da minha vida,
viver só de Vós e para Vós...
Senhor, ainda que seja o único e o último,
na face da terra a amar-Vos...

quero amar-Vos profundamente,
com todas as forças da minha alma,
com todo o meu afecto,
com toda a minha vida,
com toda a minha vontade,
com toda a minha inteligência,
com todo o meu ser...
Que eu não exista, se não existir em Vós.
Abrazai-me cada dia um pouco mais com o fogo do Vosso Amor...
e quando parecer que estou saciado de Vós,
inundai-me com nova Sede... matai-me de Sede...
de Sede por Vós e do Vosso Amor...
devore-me cada vez mais a necessidade de Vós...
tornai-me, desesperadamente, sedento de Vós.
Fazei-me morrer de amor por Vós.
"A minha alma tem sede de Vós, meu Deus" (Salmo 62 [63]).
Só de Vós, meu Deus.
Mosteiro Trapista (OCSO) de Santa Maria do Sobrado
15 de Fevereiro de 2009

1 comentário:

Emilia disse...

Lindissimo